.

.

21 de abril de 2017

Ponha fé na curva. Saiba desacelerar pra não derrapar.


Te desejo o fim de uma mágoa, de alguma tristeza silenciosa, de algum desencontro temido.

Eu desejo que você perceba que não há começos - menos ainda recomeços - sem fim.


É preciso coragem para bater a porta, tomar outro rumo, seguir um caminho, possuir uma valentia que venha sei lá de onde pra te (E)levar a algum lugar mais interessante.


Se, com a mesma pessoa ou não, dependerá da qualidade do fim.


Reconheça o que não vem sendo desenvolvido pela sua capacidade de amor e de amar e se permita desenvolver-se. Se possível, envolver-se também.


Corrija a rota.


Fuja da frase pronta e das fórmulas certinhas.


Toda reta tem alguma curva.


Ponha fé na curva. Saiba desacelerar pra não derrapar.


Enamore-se.


E se, depois de tudo isso, você estiver acompanhado por si mesmo, comemore.


Você já alcançou seu primeiro Amorim.


Agora, até já pode amar.

|Cláudia Dornelles|

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...